Sol | Baile dos Vampiros 2011


Apresentado por Adolfo Lúxuria Canibal, com muitos mascarados e caracterizados, o Baile dos Vampiros encerrou esta madrugada o Fantasporto.

Muitos entravam já mascarados, enquanto que outros aguardavam as pinturas ou a caracterização. Após uma concorrida eleição do rei e da rainha do Baile dos Vampiros, Adolfo Luxúria Canibal anunciou os vencedores que ganharam bilhetes ‘vip’ para o festival Super Bock Super Rock 2011.

Ao longo da noite, o letrista e músico dos Mão Morta foi o mestre-de-cerimónias do Baile dos Vampiros, apresentando os convidados musicais sempre num tom literário.

Com o uso de ‘samplers’ e teclados, mas sem despertar a atenção do público presente, o coletivo multidisciplinar Funkéstu iniciou as hostilidades por volta das 02:00.

Uma hora mais tarde, Alexis Taylor, vocalista, percussionista e teclista dos Hot Chip percorreu a música house dos anos 90, antes de demonstrar qualidades na mistura de música eletrónica e de vocalizar o tema “One Life Stand”, um dos mais populares da sua banda.

Chemical Brothers, Daft Punk, Eurythmics ou Yeah Yeah Yeahs foram alguns dos artistas invocados em remisturas próprias pelos britânicos Filthy Dukes, que iniciaram a atuação pouco passava das 04:00.
O duo inglês confirmou à Lusa ter regressado ao deejaying após confirmar que os custos de uma banda, sobretudo o baterista, são incomportáveis para um projeto alternativo.

Às 05:00, contando com a colaboração no primeiro tema de Adolfo Luxúria Canibal, Tigre Deficiente, alter-ego de João Dorminsky, demonstrou evolução criativa desde a atuação em julho de 2010 no Festival Milhões de Festa, em Barcelos.

Aos Bandido$, duo de 'eletro house', hip hop, pós-punk, rock e ska coube a árdua tarefa de encerrar a noite, antes do pequeno-almoço, servido às 07:15.

(Lusa/SOL)

Enviar um comentário